Cinco coisas que você não sabe sobre o Royal Blood

Nos últimos dias (aka depois do Rock in Rio), o número de fãs do Royal Blood no Brasil aumentou absurdamente. Não que isso não fosse esperado, visto o live da dupla, elogiado até por… Calma, a gente chega lá.

royalbloodshelter

Como muita gente ainda não conhecia, decidimos separar aqui cinco curiosidades sobre a banda de Brighton:

Um dia atrás do outro

Quando Mike Kerr voltou da Austrália depois de nove meses fora, isso lá em 2013, o primeiro passo que tomou foi convidar Ben Thatcher para formar uma banda. Mas aposto que ele não esperava passar um dia só ensaiando antes do primeiro show.

Baixo e bateria

Ok, essa é bem mais óbvia para quem prestou o mínimo de atenção no show. Apesar da formação incomum, o duo é mesmo baixo e bateria. O primeiro até soa como uma guitarra, mas é por causa dos vários efeitos que eles usam.

“Somos uma dupla porque nos conhecemos há dez anos, nos damos bem e temos química. O Led Zeppelin tinha essa química entre os integrantes. É isso o que queremos” – e é isso o que eles explicam quando insistem em perguntar sobre as limitações de ser uma dupla.

Apoio de outras bandas

Como a gente começou a contar lá em cima, quando estavam em Nova York, eles receberam a benção de ninguém menos que Jimmy Page <3 Dá para imaginar honra maior?

jimmyrules

E não foi só ele. Matt Helders apareceu no Glastonbury de 2013 com uma camiseta da banda (e foi aí que eles receberam uma grande exposição) e, um tempo depois, a dupla foi convidada a abrir uma série de shows do Arctic Monkeys por Londres. Em seguida veio o Muse e o Pixies.

O sucesso deles veio, literalmente, “out of the black”

Antes mesmo de lançar o primeiro disco, eles já eram conhecidíssimos. Quando ouvi falar, eles só tinham “Out of the Black” e “Figure It Out” no soundcloud e, mesmo assim, todo mundo em Londres que é fã do good old rock’n’roll sabia quem eles eram.

Reza a lenda que foi assim também que veio o contrato. Um dos caras da gravadora ouviu o single, assinou o contrato e deu dinheiro suficiente para eles se manterem durante as gravações do debut. Santo!

E eles não se preocupam com as aparências

Foto de turista no Cristo? Checked. Assumir para o mundo inteiro que gosta de Spice Girls? Double checked.

Precisa explicar mais que isso? Enquanto as bandas se encaminhavam para um som bem mais cabeça, seguindo os passos de Radiohead e Arcade Fire, eles ligaram o foda-se e apostaram no peso. O que, como deu para perceber, funcionou muito bem.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *