Dicas para sobreviver ao Lollapalooza 2015

especial-lollapalooza

Vem cá, você já deu uma espiadinha no mapa do Lollapalooza 2015? Pois devia. A disposição inteira do festival mudou e, se tem uma coisa que você vai precisar, essa coisa é planejamento:

Mapa_Lolla

Minha ideia inicial era te dar o caminho das pedras e indicar passo a passo o que fazer no festival. Mas sinceramente? É questão de gosto mesmo. Por exemplo, você já viu o que acontece no sábado às 17h? Kasabian e St. Vincent no mesmo horário. Dá a mão aqui e vamos chorar juntos.

De qualquer jeito, se você NUNCA foi num festival, ficam aqui umas dicas valiosas de quem já ralou muito por aí:

1 – Faça uma lista!

Ok, então você decidiu ir a um festival e tem os seus artistas preferidos. Prepare uma listinha! Isso ajuda na hora de se programar, principalmente quando você vai com mais gente – já que cada um vai ter uma preferência e invariavelmente você vai ter que ceder (ou marcar bons pontos de encontro).

2 – Calcule os horários.

Se você já sabe quais shows quer ou não ver, se programe tendo em vista o tempo de locomoção entre um palco e outro. Só para dar uma noção, no ano passado, você podia levar de uns quinze a vinte minutos para trocar do palco principal para o secundário – então se algum show está para começar, eu não esperaria até o fim do outro para começar a caminhada.

3 – Escolha o momento certo de visitar o Chef’s Stage

O Chef’s Stage foi uma invenção divina da organização do Lolla – principalmente pra quem não curte muito se arriscar no dogão ou no hambúrguer de microondas. Não sabe o que é? Em resumo, um espaço para food truck. Você só tem que saber o momento certo de ir até lá – e eu te garanto que esse momento não é no intervalo entre os shows principais.

4 – Menos celular, mais mão pro alto

Olha, a probabilidade da sua gravação ou da sua foto sair boa tentando pegar o palco do lugar que você está, sem estabilidade ou um equipamento muito bom é mínima. Além disso, depois de um dia você nem vai mais olhar pra esse material. A não ser que, sei lá, você trabalhe com isso. Deixe o celular de lado e curta mais o show, qual a chance de você ficar tão perto do frontman do Led Zeppelin outra vez?

5 – Explore os arredores

Difícil encontrar uma brechinha entre um show e outro, mas se você conseguir, vale muito a pena explorar os arredores. Vez ou outra a gente dá de cara com alguma ação legal. No próprio mapa dá para ver algumas atividades indicadas, tipo o “frontman giant poster” perto do Palco Axe ou o “Ray-Ban Expression” lá no Kidzapalooza. Nem imaginamos o que é, mas parece bom.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *