Eagles of Death Metal troca elogios

Recém anunciado no lineup do Lollapalooza, o Eagles of Death Metal é tudo aquilo que sua mãe te falou para manter distante – e um pouco mais. O vocalista Jesse Hughes é pastor (?!) e namora a pornstar Tuesday Cross. Já o baterista… Bom, nem precisa falar nada sobre o Josh Homme, certo?

A dupla literalmente acabou de lançar “Zipper Down” e caiu nas resenhas da (agora free) NME, aproveitando para uma rasgação de seda básica. Olha só o que um falou do outro:

eagles1

Josh sobre Jesse

“Sempre fomos amigos, é como se estivesse ali o tempo todo. Jesse me dá presentes toda hora, chegam tantas coisas interessantes, perversas e legais no meu estúdio! Do nada, aparece uma réplica de uma espada da Guerra Civil pendurada na minha parede. A primeira vez em que tocamos juntos foi em 1997, como parte das Desert Sessions. Foi uns dias depois de inventarmos o nome da nossa banda. Começou como piada; naquela época, tinham muitas bandas com DJs e nós ficamos zoando, falando que teríamos uma banda e só tocaríamos O Mágico de Oz. Mas aí fizemos isso e, de repente, nossa conexão musical começou a se desenvolver.”

eagles2

Jesse sobre Josh

“A primeira vez em que vi Josh foi quando estávamos jogando futebol – eu o reconheci como o outro ruivo. Na primeira festa em que fui do colégio, um bully me jogou na piscina e não me deixava sair. Joshua se encheu. Ele me tirou da piscina e quase mandou um ‘cara, por que você não se defende sozinho?’. Era a única criança que conheci que também gostava de Fawlty Towers e Monty Python. (…) Também somos fanáticos por churrasco – Joshua faz um satay maravilhoso, é sua receita secreta.”

Fotos – Crack Magazine

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *