[Exclusivo] The Wax lança o clipe para “Awaken In Drear”

Música é liberdade, renovação, é capaz de nos (re)conectar com nós mesmos de formas que dificilmente conseguiríamos colocar em palavras. Não por acaso, shows muitas vezes remontam a rituais. Alguns, é verdade, mais que outros – Ghost que o diga.

O mesmo se pode dizer de The Wax, duo paulista formado pela cineasta e compositora Loulou Gutenberg e pelo produtor musical Guiga Hansen, que construiu beats e timbres repletos de simbolismo com uma atmosfera que a gente não poderia definir melhor do que eles mesmos já fizeram ao denominar o estilo de Witchdub.

Com referências que passam de Grimes a Zé do Caixão e Justice a David Lynch, eles estão com um álbum novo que sai em janeiro pela Mono.Tune Records – por sinal, já ouvi por aqui e juro que você não vai querer deixar essa passar – e o clipe para “Awaken In Drear”, que a gente lança hoje com exclusividade.

Com a própria Loulou assinando a codireção junto do parceiro de outros clipes Luiz Trezeta, eles encenam imagens com clima de ritual, trazendo várias menções a filmes de terror-b. A própria locação já tem uma carga histórica pesada e contribui na construção do vídeo: uma antiga fazenda, sede de siderúrgica que começou a operar em 1810.

Apesar da atmosfera sombria, os tons quentes e sobreposições criam um contraponto, apresentando um ambiente onírico. “As cores são componente chave na comunicação de emoções subjetivas”, explicou a Loulou.

Dá o play para ver o resultado:

Coincidentemente, essa é uma das minhas preferidas do álbum. Ela nasce como súplica pelo respeito à individualidade e remete às dificuldades enfrentadas por pessoas que são ou adotam um estilo de vida fora dos padrões impostos pela sociedade.

Enquanto o ano que vem reserva ainda muitas datas pelo Brasil (e quem sabe internacionais), eles já passaram pela Red Bull Station e pelo Breve com apresentações que renderam muitos elogios por aí.

Então fica de olho no Facebook e Instagram da banda para acompanhar tudo em primeira mão!

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *