Poesia, britpop e eletrônico se fundem no trabalho de Melro

Somos dicotomia, divididos entre opostos a todo o tempo. E Melro é um daqueles compositores que parece traduzir essa dualidade inerente como ninguém, seja em suas letras, seja na sonoridade. Prova disso é “Conversa de Pescador”, seu novo single que transita entre influências.

Foto: Jefferson Luz

São os contrastes entre o orgânico e o eletrônico, o cinza das cidades e o azul do mar, a pressa e a calmaria que guiam e encorpam a música, composta junto ao produtor e multi-instrumentista Renato Amu.

“É sobre o pescador que entra no mar com sua jangada, ainda pela noite, e faz suas preces para colher o dia que vem com a manhã. Em contraste, a cidade, com todo o seu concreto e janelas misteriosas é pano de fundo para o mar, por vezes calmo e por vezes tomando o que é seu sem pedir licença”, explica Marcio, o nome por trás desse projeto solo.

Por sinal, o mar e todas as suas nuances são tema recorrente no trabalho dele – até por sua conexão pessoal com cidades praianas. O músico, de Natal (RN), hoje é radicado no Rio de Janeiro.

“As paisagens litorâneas estão presentes na estética que me atravessa. Embora não seja uma pessoa solar, gosto de saber que a praia vai estar bem ali pertinho. Essa praia que me habita traz suavidade, calma e uma agradável neblina. O vento bate frio no rosto enquanto o sol do fim da tarde aquece com todo o equilíbrio e calma da mudança de seu turno com a lua. Essa é a paisagem que me atravessa e as cores com as quais eu tento pintar minhas canções”, termina.

Já a inspiração sonora, cujas execução e produção ficaram por conta de Renato, bebe de fontes como The Verve, Coldplay e Oasis, resgatando o britpop e o mesclando a elementos mais eletrônicos.

Há pouco tempo, Melro lançou também “Convidada Indesejada”, com uma pegada bem mais voltada ao MPB. O single, inclusive, foi lançado junto a um clipe gravado no litoral de Recife com direção de Sylara Silvério e roteiro de Carlos Augusto Domingos.

Ficamos na expectativa para o primeiro EP desse projeto, que entra em gravação logo mais.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *