Fear of missing out

Você está no trabalho e para por cinco minutos pra checar seu Facebook. Em seguida, o Instagram. E em menos de uma hora você já pegou no seu celular pelo menos dez vezes. Em casa, as coisas não mudam: apesar de você passar o dia na frente de um computador, você sente a necessidade de se conectar novamente – seja pelo tablet, pelo notebook ou pelo smartphone. Se identificou?

É fato que quase todo mundo precisa das redes sociais por diversos motivos: seja pra postar selfies e fotos da última refeição no Instagram ou para postar textões no Facebook (me encaixo nessa turma aqui). Mas um comportamento é básico quando se trata de internet: todo mundo está interessado na vida alheia. O problema é quando essas atualizações começam a tomar grande importância da nossa vida.

fomo1“Mas são só checadinhas super rápidas”

Fear of missing out” (ou o medo de perder algo, em tradução livre) é a ansiedade causada pela ideia de se desconectar (que foi potencializada com o fácil acesso a internet e as redes sociais). É aquela coceira que dá na mão pra conferir o WhatsApp a cada 5 minutos, de conferir se os amigos postaram algo no Snapchat ou não querer perder uma atualização do Instagram, sabe?

fomo2eu tentando fazer as coisas e checar o WhatsApp ao mesmo tempo.

De acordo com psicólogos, a síndrome deriva-se do incômodo em não saber o que outras pessoas estão fazendo e a perturbação causada pela ideia de que outras pessoas estão tendo experiências mais prazerosas que as nossas. O que é perigoso, pois estamos falando de deixar de viver experiências reais pra acompanhar experiências alheias – ou, em contrapartida, criar situações que façam parecer nossa vida ainda mais glamourosa.

fomo3quem nunca fez carão pra ficar maravilhoso naquela selfie pro insta?

As redes sociais são de extrema importância no mundo em que vivemos hoje – afinal, são uma ligação imediata com nossos amigos e familiares. Mas a grande questão é: qual o nível de importância que estamos dando para isso? Estamos deixando de lado a vida offline pra viver constantemente conectados? É algo a se pensar.

fomo4celular, te amo, mas acho que precisamos dar um tempo ): 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *