Nada No Ar, só a psicodelia do Suco de Lúcuma

“Quase Rosa, Quase Azul” e quase lá. O disco de estreia da Suco de Lúcuma sai no começo de 2020, mas, enquanto o álbum não fica pronto, a banda tem feito o esquenta com alguns singles. O último foi “Nada no Ar”, lançado sexta.

Foto: Camila Sánchez

A faixa transita por três paisagens sonoras distintas, misturando influências da tropicália ao jangle pop que marcou o trabalho de Mac DeMarco e boypablo. Isso sem perder a mão na psicodelia.

“A música, quase um desabafo, fala sobre a sensação de saudade de algo que pode nunca ter acontecido, e na aceitação da tristeza dessa situação”, comenta Carlos Bechet, vocalista e guitarrista da banda. Se identificou por aí? Então dá o play:

Durante esse ano, eles soltaram a também boa “Fio de Desejo”, faixa acompanhada por uma live session.

Para quem não conhece, Suco de Lúcuma é formada por Thomáz Bonatto (guitarra e voz), Carlos Bechet (guitarra e voz), Vicente Pizzutiello (bateria) e Felipe Pizzutello (baixo). Acompanhe a banda pelo Instagram para não perder os próximos lançamentos.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *