“Nada Para Num Instante”, d’O Elevador, e todas as inconstâncias do ano que não foi

2020 deixou aquele gosto agridoce de tudo o que poderia ter sido e não foi. Ao mesmo tempo, abriu espaço para uma imersão em nós mesmos, no outro, no todo. Nada Para Num Instante é um reflexo disso.

Os planos para o terceiro disco da banda O Elevador começaram no ano passado, quando eles se preparavam para montar um estúdio onde gravariam. Aí chegou março, tudo parou – ironicamente, num instante. O álbum acabou acontecendo, graças ao edital de emergência da Fundação Cultural de Itajaí – Lei Aldir Blanc, mas em outros termos, de outra forma.

Foto: Romero Dominguez

A banda, já dividiu os palcos com nomes como Bike, Yma e Catavento desde 2016, também teve que se ressignificar e encontrar formas de trabalhar juntos, sozinhos.

“Morei lá (no estúdio) sozinho, durante os meses de abril e julho. Após esse período, voltei pra casa onde continuei produzindo e compondo letras. Em novembro, inscrevemos o álbum no edital de emergência da Fundação Cultural de Itajaí – Lei Aldir Blanc, e depois que fomos contemplados, começamos um planejamento para finalizar as músicas, compor mais algumas e gravar demais integrantes, para daí poder mixar e masterizar” – Thiago de Paula (guitarra)

Se o instrumental traz contornos otimistas, lembrando o pop psicodélico de nomes como o Temples, as letras traduzem o momento, questionando, projetando, refletindo uma época ímpar em todos os seus altos e baixos. Sobre isso, Thiago comenta: “apesar de não falarmos diretamente da pandemia, não deixamos de ser justos ao que realmente passamos, ao que sentimos e em que lugar estamos, e não deixamos de refletir medos, inseguranças, decepções, bem como alegrias, afetos e motivações”.

O resultado são sete faixas que se alternam entre novas e assertivas, como a música que dá nome ao álbum e No Espaço em Vão, até a cativante Quadrados, originalmente composta em 2012, agora em nova roupagem.

O Elevador é formado por Thiago de Paula (guitarra), Alexandre Schafaschek (bateria), Gustavo Barbosa (voz e guitarra) e Thalison Moschetta (baixo). Além do Spotify, você pode acompanhar mais novidades pelo Instagram ou pelo Bandcamp também.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *