“Peço desculpas por ser tão idiota”, diz o assassino de John Lennon

Mark David Chapman, o assassino de John Lennon, tentou (e falhou em) receber sua liberdade condicional na semana passada. Agora, só pode entrar com outro pedido daqui a dois anos. Enquanto isso, tenta limpar sua barra.

Ele pediu desculpas outra vez por ter morto o Beatle, acrescentando que se sente “muito idiota” pelo feito. Em 8 de dezembro de 1980, Chapman deu quatro tiros nas costas de Lennon.

34 anos depois, ele ainda recebe cartas de ódio e explicou, durante sua audiência, que tem noção da dor que causou aos fãs: “sinto muito por ter causado esse tipo de dor. Peço desculpas por ser tão idiota e escolher o caminho errado para a glória. Muitas pessoas o adoravam. Ele era um grande homem e cheio de talento, as pessoas ainda sofrem”.

Desde que foi preso, esse é o oitavo pedido de liberdade condicional que faz. O júri que analisou o pedido explicou que, se o soltassem, ele “não conseguiria viver e continuar em liberdade sem violar novamente a lei”.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *