Quando o electro-pop encontra o R&B na voz marcante da Cosha

Dublin parece em um dos seus grandes momentos. Se o post-punk reivindica seus espaços e mazelas com nomes como Fontaines D.C. e TV People, outros gêneros surgem como válvula de escape necessária para esses tempos.

E o electro-pop da Cosha chega exatamente neste momento. A artista, que talvez você conheça da época em que assinava como Bonzai, tem acertado um single após o outro.

As faixas são bem chicletinhos, daquelas que a gente já quer ouvir na pista (alô, gatilho), mas com uma pegada R&B bem marcante e vocais minimalistas e sinuosos.

“Passo muito tempo viajando sozinha, em algum país em que nunca estive antes ou onde não conheço ninguém. Às vezes, isso faz com que a ansiedade ataque. Mas se eu coloco Sade ou Nao (ou alguma outra cantora parecida, cheia de sentimentos), parece que tem alguém comigo. Eu relaxo, passo a curtir a situação e acho isso tão especial. Gostaria de fazer as pessoas se sentirem assim, como se tivessem companhia em qualquer lugar”, ela explica em entrevista.

Entre suas influências, cita ícones do R&B como Ashanti e Destiny’s Child, mas também soul, hip-hop e artistas um pouco mais experimentais. A própria Björk é um dos nomes que mais admira.

Seu último lançamento, “Tighter”, é um feat com Coby Sey, co-assinado ainda por Mura Masa e Loraine James. Aí não tinha mesmo como dar errado, né?

Dá o play para conhecer esse som:

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *