Um tributo ao Nirvana do jeitinho brasileiro

Não tem jeito, tem algumas bandas que a gente tem um carinho especial e a minha é o Nirvana – afinal, foi meu primeiro álbum. Por isso, fico logo com os dois pés atrás quando o assunto é releitura.

Tanto é que a única possível e aceitável até o momento era a versão orquestrada de “Heart-Shaped Box” que o gênio Ramin Djawadi preparou para a segunda temporada de “Westworld”. “Até o momento” porque mesmo escrevendo direto das terras da Rainha, me deparei com o tributo soul que a Mezcla Viva Records preparou, convidando nomes como Francisco el Hombre, Naked Girls and Aeroplanes, Lemoskine e Letrux.

Além de, obviamente, trazer aquela sensação de casa, o resultado foram treze faixas que só podem ser descritas daquele jeitinho que todo publicitário adora: disruptivas. Outro ponto que chamou a atenção positivamente foi a ampla escolha de vocais femininos.

Valem todos os quarenta minutinhos, dá o play:

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *