7 shows para assistir em janeiro

Cada um tem a promessa de ano novo que acha que pode cumprir. Por aqui, uma das que rolaram foi a de assistir mais shows em 2020. Se vai dar certo, ou não, descobrimos mais para frente. Por enquanto, a gente começa o planejamento.

E não é que o mês já veio cheio de shows bons e baratos? Separei 7 deles aqui para anotar na agenda. Minha dica? Comprem logo os ingressos porque esgotam rápido.

09/01 – Papisa com participação de YMA

No ano passado, Papisa lançou seu disco de estreia, “Fenda”. Não por acaso, ele figurou entre as listas de melhores do ano e foi elogiadíssimo por criar texturas oníricas enquanto se embrenha por territórios mais densos, cantando sobre a morte e a impermanência.

Em clima intimista na comedoria do SESC Pompeia, é um dos shows que mais quero ver nessa lista. Para completar, YMA, que sabe como ninguém explorar outras linguagens para se expressar pela música, promete algumas surpresas durante a apresentação.

Ingressos: de R$ 9 (credencial plena) a R$ 30 (inteira)

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/582379262323662/

16 e 17/01 – (Sandy) Alex G

Com seu processo DIY de gravações, inspirado em Elliott Smith, Alex Giannascoli tem material de sobra para apresentar no Brasil. “House of Sugar”, lançado no ano passado, é seu oitavo álbum de estúdio – e olha que não estou contando nem com a live assinada pela Third Man Records do Jack White.

Adepto a experimentalismos, é difícil definir seu som de uma só forma. Só no último álbum, ele passa de uma faixa como “Crime”, que lembra as baladas de Leonard Cohen, a outras músicas mais eletrônicas, com guitarras duplicadas ou efeitos nos vocais, bem The Knife style. Vale a experiência.

Ingressos: de R$ 12 (credencial plena) a R$ 40 (inteira)

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/2263922963910359/

18/01 – Bixiga 70 e Luiza Lian

O (bom) resultado da colab entre Bixiga 70 e Luiza Lian saiu no formato de “Alumiô”, música que também dá nome ao espetáculo que acontece no SESC Pinheiros, lançada em duas versões criadas sob pontos de vista distintos.

Luiza sempre faz uso da arte visual em suas apresentações e nessa, ao que tudo indica, não vai ser diferente. Resta saber como essa experiência vai funcionar ao entrelaçar os universos dos dois artistas.

Ingressos: de R$ 12 (credencial SESC) a R$ 40 (inteira)

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/301111984116787/

19/01 – Laure Briard e My Magical Glowing Lens

Quem se lembra da Laure Briard, com quem conversamos no ano passado? A musicista francesa já tem o Brasil no coração. Ela veio no ano passado para uma breve turnê e, agora, volta para um show no Breve com o My Magical Glowing Lens.

Nele, esperamos algumas das músicas de “Coração Louco”, EP com músicas em português, produzido por Benke Ferraz. O MMGL, como várias das nossas indicações, também é encabeçado por uma mulher: a multi-instrumentista Gabriela Terra, que transita entre o pop-lisérgico e o progressivo.

Ingressos: R$20 (antecipado)

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/1093598870986283/

21/01 – Thiago Pethit

Na terça, Thiago leva o seu “Mal dos Trópicos” para o Blue Note. Cheguei a comentar aqui sobre a apresentação que rolou no CCSP ano passado – e acho que essa não vai ficar muito para trás.

Mesmo trazendo inspirações do jazz e batidas de trip hop, é um dos seus álbuns mais intrinsecamente brasileiros, trazendo cenários reais da vida paulistana para recriar o mito de Orfeu no caos urbano. Identificação imediata para o público.

Ingressos: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia)

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/2262576927373814/

23/01 – BIKE e Glue Trip

E se você tá afim de uma onda diferente, não precisa ir muito longe. Na quinta, 23, a psicodelia toma conta do SESC Pompeia com uma dobradinha bem especial. A BIKE, que volta e meia toca em um dos meus lugares preferidos de Londres, o The Shacklewell Arms (história que rende outro post), tá de volta à terra natal para lançar o novo projeto, dividido em 4 EPs.

Já a Glue Trip tá de malas prontas para o SXSW e mais uma pá de datas lá fora, mas veio até São Paulo para uma despedida regada ao pop psicodélico que transita tão bem em meio a influências da música brasileira.

Ingressos: de R$ 9 (credencial plena) a R$ 30 (inteira)

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/467984273899420/

24/01 – Xenia França

Em 2017, Xenia despontou como uma das vozes mais interessantes da nova safra baiana. De lá para cá, foi um acerto atrás do outro, passando de indicações ao Grammy a apresentações com Seal e espaço garantido no SXSW.

A cantora exalta a cultura afro-brasileira, incluindo pitadas de jazz, samba-reggae e R&B ao seu som essencialmente pop. O show do dia 24, no teatro do SESC Pinheiros, encerra o ciclo de dois anos de estrada desse trabalho. Marcante.

Ingressos: de R$ 12 (credencial SESC) a R$ 40 (inteira) Saiba mais: https://www.facebook.com/events/522048358407851/

Saiba mais: https://www.facebook.com/events/522048358407851/

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *