Julie Neff traz playlist exclusiva de influências no lançamento de seu libertador “Over It”

Over It”, em sua essência, é um grande catalisador. Experiências e sentimentos se transformam em seis faixas potentes e intrinsicamente femininas. Nele, acompanhamos o processo de libertação e autoconhecimento de Julie Neff, que, inclusive, começa um novo ciclo hoje, comemorando o aniversário junto ao lançamento.

Nômade de coração, ela já morou na Espanha, passou pela Dinamarca, Suécia, Argentina, Chile, México, Portugal e França – e chegou a ensaiar uma residência em São Paulo, interrompida pela pandemia. Tudo isso se soma na hora de criar e encontrar inspiração para suas composições.

Como ela mesma deu a letra há uns meses, quando conversamos sobre o carro-chefe deste trabalho, cada uma das músicas aborda um tema distinto, com letras que dão abertura aos mais diversos questionamentos. Nesse sentido, destacam-se “Those Dreams”, onde fala de interpretações equivocadas e abre o diálogo sobre consentimento, e “What Am I Doing This For?”, em que expõe a desigualdade que mulheres ainda enfrentam.

“A música aborda apenas algumas das situações diferenciadas em que nos encontramos, nas quais a desigualdade ainda é abundante, e como aqueles que têm o poder muitas vezes não estão dispostos a compartilhá-lo”

Em outros momentos, encontramos certa vulnerabilidade ao falar sobre inseguranças e relacionamentos, perpassando elementos do rock, pop e blues, além de algumas notas de R&B.

Falando em influências que moldaram “Over It”, é impossível não pensar nos tons oníricos de nomes como Stevie Nicks e Florence, mas Julie preparou uma playlist especial pra gente com algumas das faixas que estava ouvindo durante o tempo em que escrevia o disco. Vem cá conhecer que tá cheio de mulheres incríveis:

Falando nisso, vale destacar aqui: a capa do EP é assinada pela dupla de brasileiras formada por Larissa Lisboa e Mayra Soares, a SoLi Girls.

Over It” foi gravado no Canadá, durante 2019, e conta ainda com a participação do rapper 3-Card, natural da Uganda, mas que vive em Toronto. Play garantido para essa quarta.

Bruna Manfré

não é boa com descrições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *